top of page

Ateliê TRANSmoras é destaque no Domingão do Huck

Atualizado: 9 de mai. de 2023



Movimento e organização social de Campinas, o Ateliê TRANSmoras foi destaque no quadro “The Wall” do Domingão do Huck no último domingo, 9, na TV Globo. Vicenta Perrotta, fundadora e presidente, e Antonia Moreira, diretora, dividiram o palco para desafiar a parede que todas as semanas entrega milhares de reais ou absolutamente nada a seus desafiantes.


O programa foi comentado nas redes dada a sua importância de ser transmitido no Domingo de Páscoa na maior emissora do país. Muitas mensagens sobre aceitação foram ditas. Entre os comentários, estiveram declarações como a de Ziggy, que revelou ser não-binária para a mãe durante o programa, além de outras pessoas que revelaram momentos que viveram com os pais vendo o programa.





No palco, Vicenta Perrotta conversou com Luciano Huck e mandou uma mensagem direta aos pais assistindo o programa: “O primeiro passo é você pensar em não rejeitar essa pessoa. Para além do que você considera, não é sobre você, é sobre ela. Se é tua filha, teu filho, se é uma pessoa não binaria…. Você tem que ouvir e acolher. Se você não acolher, você está jogando para a morte.”, disse olhando diretamente para a câmera. Luciano Huck não ficou atrás em ter informação de ponta, citando relatórios da ANTRA.


Por sua vez, Antonia acertou 4 das 6 perguntas, mas não tiveram sorte nos valores atingidos pelo jogo de sorte que é o The Wall. Carismática e usando todo seu raciocínio, a diretora do Ateliê acertou perguntas relacionadas a esportes, artes e física, errando duas sobre astronomia e tecnologia. No final, antes de admitir que rasgou o contrato e sentenciou a dupla a sair do programa de mãos abanando, mandou um recado “Eu acredito muito no nosso trabalho, eu acredito muito em você [Vicenta]. A gente tá de fato construindo novas oportunidades, novas histórias para que de fato a gente não seja uma no Congresso, uma executiva, mas que sejamos uma multidão, porque tem travesti há muito tempo fazendo esse projeto”.


Para continuar seu processo de institucionalização, operações e doações pontuais que faz a membras da rede lançou um financiamento coletivo. A campanha está hospedada no

Doações recorrentes com mimos estão no Apoia se. Em 2023, o Ateliê completará 10 anos. Desde sua fundação na moradia estudantil da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o grupo já teve formas de coletivo e movimento social, e hoje com sua presença em São Paulo e início de nacionalização por meio de oficinas e cursos em outras capitais do país consolida formas de rede e organização da sociedade civil.

8 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page